Impacto dos polifenóis do cacau na microbiota intestinal e na saúde gastrointestinal: uma visão geral atualizada

Nos últimos anos, tem havido um crescente interesse em compreender os efeitos do cacau na saúde e sua interação com a microbiota intestinal. As evidências científicas suportam os benefícios dos metabólitos bioativos do cacau, especialmente os polifenóis, na saúde intestinal. Esses compostos têm propriedades anti-inflamatórias, melhoram a resposta imunológica e reduzem o risco de várias doenças. No entanto, é importante ressaltar que o perfil e a concentração dos polifenóis podem variar de acordo com fatores como o tipo de colheita, qualidade, localização geográfica e processamento do cacau.

Quando os polifenóis do cacau chegam ao cólon, eles são decompostos pela microbiota intestinal em metabólitos menores, que podem influenciar a ecologia intestinal e serem absorvidos na circulação sistêmica. Essa interação bidirecional entre os polifenóis do cacau e a microbiota intestinal é essencial para a produção de metabólitos bioativos que interagem com as vias bioquímicas humanas.

Pesquisas recentes revelaram que os polifenóis do cacau e seus metabólitos aglicônicos podem influenciar a comunidade microbiana intestinal, apresentando efeitos prebióticos e ações antimicrobianas seletivas contra microrganismos patogênicos. Observou-se que eles promovem o crescimento de bactérias benéficas, como Lactobacillus e Bifidobacterium, enquanto reduzem o número de espécies de bactérias patogênicas ou oportunistas, como certas espécies do gênero Clostridium, Escherichia coli O157:H7 enterohemorrágica (EHEC), Salmonella typhimurium e Listeria monocytogenes.

Um estudo de intervenção randomizado, duplo-cego, controlado e cruzado realizado por Tzounis et al., com 22 voluntários saudáveis, foi designado a um grupo com alto teor de flavonoides do cacau (HCF) (494 mg de flavonoides do cacau/dia) ou a um grupo com baixo teor de flavonoides do cacau (LCF) (23 mg de flavonoides do cacau/dia) por 4 semanas. Os resultados mostraram que o consumo diário da bebida HCF aumentou significativamente as populações de bifidobactérias e lactobacilos, enquanto reduziu a contagem de clostridium. Essas alterações microbianas também foram associadas a reduções significativas nas concentrações plasmáticas de triacilglicerol e proteína C-reativa.

Em resumo, a interação entre os polifenóis do cacau e a microbiota intestinal desempenha um papel interessante na saúde gastrointestinal. Os polifenóis do cacau, por meio de sua atividade prebiótica e antimicrobiana seletiva, promovem um equilíbrio microbiano favorável e geram metabólitos bioativos que afetam positivamente a saúde humana.

 

Bibliografía

Sorrenti V, Ali S, Mancin L, Davinelli S, Paoli A, Scapagnini G. Cocoa Polyphenols and Gut Microbiota Interplay: Bioavailability, Prebiotic Effect, and Impact on Human Health. Nutrients. 2020 Jun 27;12(7):1908. doi: 10.3390/nu12071908. PMID: 32605083; PMCID: PMC7400387.

Pós-graduações: (11) 98980-1238 Outros assuntos: (11) 94626-1560