Ácido Fólico e Doenças Cardiovasculares: Benefícios da Suplementação

As doenças cardiovasculares (DCV) representam um fardo significativo para a saúde em todo o mundo, tanto nos países desenvolvidos como nos países em desenvolvimento.

Numerosos estudos sugeriram que a homocisteína pode ser um fator de risco modificável para DCV. A homocisteína, em estudos experimentais, tem sido associada ao estresse oxidativo, danos ao endotélio e maior predisposição à formação de trombos. É aqui que entra em ação o ácido fólico, o determinante dietético mais importante da homocisteína. As evidências mostram que a suplementação diária com 0,5 a 5,0 mg de ácido fólico geralmente reduz os níveis plasmáticos de homocisteína em cerca de 25 por cento.

Embora a eficácia dos suplementos de ácido fólico na prevenção do acidente vascular cerebral não seja completamente clara, uma meta-análise recente sugere que os pacientes cardiovasculares que receberam terapia com ácido fólico tiveram um risco significativamente menor de acidente cerebrovascular em comparação com aqueles que receberam terapia com placebo. Embora não tenham sido observadas diferenças significativas na mortalidade por todas as causas, mortalidade cardiovascular e risco de doença coronariana entre os dois grupos.

Quando estratificado pela dose diária de ácido fólico, foi encontrada uma redução significativa no risco de acidente vascular cerebral no grupo de dose <2 mg/dia (RR, 0,79; IC 95%, 0,69-0,91) mas não em doses ≥2 mg/dia. Com referência ao tempo de acompanhamento, a análise de subgrupo revelou uma redução significativa no risco de acidente vascular cerebral com tempo de acompanhamento ≥40 meses (RR, 0,86; IC 95%, 0,78–0,95), mas não com tempo de seguimento <40 meses.

Em linha com estes resultados, outros estudos de meta-análise revelaram um risco até 10% menor de acidente cerebrovascular com a suplementação de ácido fólico em pacientes com DCV.

A suplementação de ácido fólico parece reduzir o risco de acidente cerebrovascular em regiões sem fortificação com ácido fólico, particularmente em ensaios utilizando um dosagem relativamente baixa de ácido fólico e com baixos níveis de vitamina B12.

Em resumo, a suplementação de ácido fólico parece reduzir significativamente o risco de acidente cerebrovascular em pacientes com DCV. No entanto, são necessários mais estudos de intervenção para esclarecer melhor o papel do ácido fólico na prevenção essa condição, incluindo a duração e intensidade ideais do tratamento com suplementos de ácido fólico.

 

Referencias: Wang Y, Jin Y, Wang Y, Li L, Liao Y, Zhang Y, Yu D. The effect of folic acid in patients with cardiovascular disease: A systematic review and meta-analysis. Medicine (Baltimore). 2019 Sep;98(37):e17095. doi: 10.1097/MD.0000000000017095. PMID: 31517834; PMCID: PMC6750242.

Pós-graduações: (11) 98980-1238 Outros assuntos: (11) 94626-1560