A vitamina D como aliada no Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES)

O lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença inflamatória autoimune crônica que afeta vários órgãos devido à desregulação do sistema imunológico. Os tratamentos anti-inflamatórios atuais para o LES podem ter efeitos colaterais indesejados. No entanto, pesquisas recentes sugerem que a suplementação de vitamina D pode ser um complemento seguro e eficaz ao tratamento convencional.

As evidências mostraram que os pacientes com LES têm maior probabilidade de apresentar deficiência de vitamina D em comparação com a população em geral. Isso se deve, em parte, ao fato de os pacientes serem aconselhados a evitar a luz solar para evitar crises, e também porque a doença renal crônica e o uso de glicocorticoides podem afetar os níveis de vitamina D. Alguns estudos mostraram até mesmo uma ligação entre a deficiência de vitamina D e o aumento da atividade da doença LES, sugerindo que os baixos níveis de vitamina D podem contribuir para a progressão da mesma.

A vitamina D é conhecida por sua capacidade anti-inflamatória e por sua possível função na regulação do sistema imunológico inato e adaptativo, já que as células imunológicas expressam receptores para essa vitamina. Portanto, a suplementação de vitamina D tem sido associada a melhorias nos marcadores inflamatórios e na produção de anticorpos em pacientes com LES.

Em termos de doses de vitamina D, a suplementação de até 50.000UI por semana e 300.000UI em uma única dose foi considerada segura e bem tolerada pelos pacientes. Entretanto, doses de vitamina D de 25.000UI por mês podem ter um impacto negativo sobre os níveis de vitamina D em pacientes com LES. Parece que, dentro da faixa de segurança, a suplementação mais intensa é mais eficaz na restauração dos níveis de vitamina D, o que facilita a reposição da vitamina D sérica em pacientes com deficiência.

É importante levar em conta a individualidade de cada paciente e ajustar as indicações de suplementação de acordo com seu plano de tratamento dietético.

Em resumo, a suplementação de vitamina D pode ser uma opção segura e benéfica para pacientes com lúpus eritematoso sistêmico. Os profissionais de medicina ortomolecular podem considerar essa estratégia como uma adição valiosa ao tratamento convencional para melhorar a saúde e o bem-estar de seus pacientes com LES.

Bibliografia: Jiao H, Acar G, Robinson GA, Ciurtin C, Jury EC, Kalea AZ. Diet and Systemic Lupus Erythematosus (SLE): From Supplementation to Intervention. Int J Environ Res Public Health. 2022 Sep 20;19(19):11895. doi: 10.3390/ijerph191911895. PMID: 36231195; PMCID: PMC9565311.

Pós-graduações: (11) 98980-1238 Outros assuntos: (11) 94626-1560